Renovação Politica é no Voto

De tempos em tempos o eleitorado resolve fazer a chamada “renovação política”,mas não analisa os perfis dos candidatos,suas propostas.O resultado é sempre o mesmo,ou seja,continua tudo como dantes,no quartel de Abrantes.
O que estamos assistindo no cenário nacional é prova inconteste disso.O candidato que se diz em condições de fazer a renovação clamada pelo povo tem vinte e sete anos na vida pública na condição de Deputado Federal pelo Rio de Janeiro.O que fez este cidadão,enquanto parlamentar ligado aos militares,pelo Rio? Pelo que consta nos anais da Câmara Federal,nada fez.
Prega a violência pela violência,apenas isso.
Ofende as famílias e faz chacotas com as diversidades.
Em Itabuna,o que temos de realmente novo na disputa de vaga como deputado? Sem antes ter participado de qualquer partido político e ter se candidatado a algum cargo eletivo só tem Rafael Moreira,candidato a deputado estadual. Promessa jovem da política Grapiuna,com perfil de centro, histórico familiar e conduta ilibada,pode surpreender nas urnas nas próxima eleições,a se confirmar as intenções do eleitorado em renovar.

TIRO NO PÉ

Antonio Mangabeira, candidato a deputado federal (PDT) foi convidado,segunda feira(27), pelas entidades empresariais de Itabuna a apresentar suas propostas  no exercício do mandato, caso fosse eleito. Deu um tiro no pé ao dizer que se eleito,renunciaria para se candidatar a Prefeito em 2020 e que seu suplente seria seu assessor até assumir o mandato. Nada  mais hilariante, se não fosse trágico. Para quem se apresenta hoje ao eleitor como candidato a deputado e diz textualmente que não exerceria o mandato significa traição antecipada.
E o pior é que demonstra total falta de conhecimento das regras eleitorais no tocante às suplências de mandato. O PDT, sigla pela qual concorre, está na coligação do PT e mais seis outros partidos, portanto não tem como saber quem será seu suplente,de qual partido e em qual região da Bahia teria base eleitoral.
Como pode o candidato discursar em defesa da região sul e, mais especificamente Itabuna, se pretende ser eleito e renunciar para ser empossado o suplente que defende a região norte, por exemplo?
O candidato precisa saber que suplentes pré estabelecidos  somente acontece nas candidaturas a senador, que no caso do sul baiano tem dois primeiros suplentes anunciados, Davidson Magalhães e Bebeto Galvão, do candidato pelo PT, Jaques Wagner e Ângelo Coronel, PSD, respectivamente. Acordem cidadãos itabunenses, ou seremos espectadores da própria miséria.

ERRATA:
O PDT coligou para federal somente com o PROS,mas isso não invalida a incerteza de quem seria o suplente de Mangabeira,se fosse eleito.

CIDADE FANTASMA OU MERA COINCIDÊNCIA?

Contam que certa feita havia uma cidade com mais de duzentos mil habitantes, com seu território municipal quase cem por cento urbano. Emprego e renda, em quase sua totalidade, só eram gerados pelo comércio lojista e prestações de serviços. Vários tipos de pessoas foram eleitos prefeitos do município em seus últimos anos de existência, ex-vereador, militar, semianalfabeto, funcionário público, pecuarista, aventureiro, só não um empresário do segmento gerador de emprego. Não demorou muito e a cidade foi definhando, diminuindo cada vez mais seu comércio, crescimento populacional estagnado, sem novas oportunidades de emprego, portanto sem circulação da moeda e os empresários assistindo passivamente outras cidades próximas crescendo por descobrirem suas vocações naturais. Qualquer semelhança com Itabuna será mera coincidência?

Prefeitura tem CNPJ, logo, é uma empresa, que embora pública, tem que gerar lucro, não para ser dividido com o administrador e seus “associados” (que em alguns casos dividem até o capital e patrimônio), mas sim para investimentos em educação, saúde, mobilidade urbana, infraestrutura, assistência social, dentre outros.

As eleições deste ano não são para prefeito, mas é termômetro de observação dos movimentos políticos na direção das eleições de 2020, quando estes e vereadores serão eleitos.

Das duas uma, ou os interessados no crescimento de Itabuna se unem, estabelecem agenda positiva, montam estratégias políticas e elegem um membro dos seus quadros ou Itabuna deixará de ser apenas coincidente e será ela própria uma cidade fantasma.

Há quem acredite que a solução para Itabuna sair do marasmo é transforma-la em Polo de Turismo de Negócios, sua vocação natural.

Para ilustrar a ideia, conta um humorista que fabricantes de creme dental passaram vários dias em grande congresso buscando fórmulas de aumentar em vinte por cento o consumo do produto até que o garçom que servia o cafezinho pediu para dar um palpite. Permitido, disse: Porque vocês não aumentam um pouco o tamanho do buraco que sai a pasta de dente? Assim foi feito e o consumo superou as expectativas.

A moral da historia é que, às vezes, simples ideias vindo de quem não se espera, trazem grandes soluções.

ITABUNA TEM SOLUÇÃO

Claro que é necessário estudos e projetos técnicos sobre o assunto,mas não é preciso ser Expert para enxergar que Itabuna tem vocação natural para o Turismo de Negócios.”O conjunto de atividades turística decorrentes dos encontros de interesse profissional,associativo,institucional,de caráter comercial,promocional,técnico científico e social é denominado Turismo de Negócios.”
Observado que o Município tem mais de 95% de sua área territorial urbana,é capital regional com pujante comércio lojista e prestações de serviços em todos os segmentos,especialmente de saúde e educação,está situada entre as rodovias federais BR 101 e 415,distante apenas 28 Km do aeroporto Jorge Amado,do porto de Ilhéus e próximo dos municípios de Turismo de Lazer Porto Seguro,Ilhéus,Itacaré e Canavieiras,possuidora de rede midiática composta de três televisões geradoras,(duas abertas e uma a cabo),06 rádios AM/FM,jornais diários impressos e On line e ainda razoável rede hoteleira,tudo isso,sem duvida lhe credencia à condição de POLO DE TURISMO DE NEGÓCIOS DO SUL DA BAHIA.
O que falta para estartar o processo é apenas decisão política.
As questões estruturais,como a construção de grande Centro de Convenções e ampliação da rede hoteleira, recursos existem em abundância no PAC TURISMO do governo federal e quanto a obrigatória solução de mobilidade urbana o estado da Bahia tem projeto pronto,ha tempos.
Tudo na vida tem um começo e a “necessidade faz o sapo pular”,portanto já é tempo de união entre as entidades da classe empresarial,patronal,sindicatos,lojas maçônicas,faculdades,universidades,enfim,toda a sociedade organizada preocupada com o desenvolvimento de Itabuna, colocar o assunto em suas pautas de discussão.
Se continuarmos a “dormir no ponto”, vendo o comercio das 40 cidades da área de sua influência crescerem, é óbvio que Itabuna estará fadada ao fracasso. Não temos áreas para grandes industrias,para agricultura,pecuária,nada mais a não ser a “industria sem chaminé”,Turismo de Negócios.
Alguém vislumbra outro caminho?

BARRAGEM DO RIO COLONIA

A Barragem do Rio Colônia está pronta,melhor dizendo,o lago formado está cheio.
Clubes de Serviços,Lojas Maçônicas e outras entidades itabunense entregaram esta semana ao Governador Rui Costa(PT) manifesto sobre a rodovia que liga os municípios de Itape e Itaju do Colônia inundada pelo lago impedindo o acesso dos proprietários às suas terras na região.Louvável atitude dos signatários do manifesto na legítima defesa dos prejudicados,mas deveriam ter acrescentado outro ítem reivindicatório, não menos importante,que é a construção da adutora. A água da barragem virá pelo leito do rio até o bairro de Nova Ferradas,ali será captada por um pequeno sistema, já existente, e enviada para a estação de tratamento. Ocorre que a quantidade de água alí captada só é o suficiente para o abastecimento de pequena parte parte de Itabuna. Sem a adutora,a cidade continuará a ser abastecida pela captação de Castelo Novo,no município de Ilhéus,ou seja,Itabuna continuará sofrendo com a falta d’água. O correto não seria completar a obra,de uma só vez?Estranho é que a mídia se cala diante de tamanho absurdo.

DESFALQUE NAS ELIMINATÓRIAS POLITICAS

Eleição e mineração só se sabe o resultado depois da apuração,ensina a sabedoria popular.
A copa do mundo na Russia mostrou que times amplamente propalados como favoritos acabaram derrotados por outros considerados como “zebras”. E,se política é um jogo,as eliminatórias na disputa pelo governo da Bahia tem causado preocupações aos pre candidato à reeleição Rui Costa. Jogadores importantes não estarão em campo a seu favor em 07 de outubro.O pre candidato oposicionista Zé Ronaldo(DEM) desfalcou Rui(PT) recebendo o apoio de, nada mais nada menos,que 12 Vereadores,capitaneados pelo Presidente do Legislativo Municipal,Lucas Paiva(PSB),na noite de ontem(16) em Ilheus. Considerando que o município e o vizinho Itabuna têm forte influência no processo eleitoral do sul baiano,o apoio conquistado por Zé acende a luz amarela na coordenação da campanha de Rui Costa.Mas,qual leitura pode ser feita da decisão dos Edis?
Arrisco dizer que o marketing do governo Rui vendeu muita ilusão,muita promessa,alguns inícios de obras,mas nada de concreto,valendo aí o trocadilho. A construção segunda ponte entre Pontal e a sede começou bem,porém está a menos da metade. O anúncio do início da duplicação da rodovia Ilhéus Itabuna,feito em mega evento bancado com recursos públicos,não saiu dos discursos. A conclusão da construção da barragem do Rio Colonia não foi inaugurada pelo governo porque não deu tempo,antes de 07 de julho,data limite para Rui armar palanques eleitorais camuflados. Além disso a obra não resolve o grave problema de abastecimento de água de Itabuna, simplesmente porque não foi construído a adutora. A água virá pelo leito do rio.A captação existente numa plataforma flutuante em Nova Ferradas tem sua capacidade limitada e suficiente apenas para o fornecimento para alguns poucos bairros,ou seja, Lomanto,Urbis IV,Ferradas e Nova Ferradas. Os demais continuarão sendo abastecidos pela estação Castelo Novo.
E o novo aeroporto,porque nem se fala mais nele? Ah,e o Porto Sul?
Em recente vídeo veiculado nas redes sociais,o pre candidato a deputado estadual Geraldo Simões,do PT,partido do governador,disse que ” não basta distribuir ambulâncias e viaturas,o Sul da Bahia quer e precisa de muito mais”.
Poderia se dizer que a frase resumiria tudo,mas tem outra coisa que traz sérias preocupações ao staff de Rui que é o alto índice de rejeição das gestões dos aliados Marão e Fernando Gomes,de Ilheus e Itabuna,respectivamente.
No jogo principal,dia 07 de outubro saberemos o resultado,ou talvez na prorrogação,dia 28.

PMPF,SABE O QUE SIGNIFICA?

PMPF – Preço Médio Ponderado Final é o preço referência sobre o qual os Estados cobram o ICMS sobre os combustíveis que variam de 12 a 25%,a depender do Estado. Na Bahia o diesel tem percentual de 18% e,pasmem,30% sobre a gasolina.Isso mesmo,30%. Essa alíquota era de 27%,mas a bancada dos deputados do governo aprovaram mais 3% de aumento em 2014.
Em muitos Estados o famigerado PMPF propiciou redução dos preços do óleo diesel,aqui na Bahia de meu Deus, não.
Aí eu pergunto,a quem recorrer?
Num país em que cada Magistrado tem suas próprias convicções e sobre elas decide o que é certo ou errado,ao arrepio das Leis?
Vivemos sim uma grave crise política e jurídica,mas pior que isso,vivemos uma crise moral,de falta de vergonha e agravando ainda mais,falta de coragem para reagir.

CENTRO DE CONVENÇÕES

Há tempos que Carlos Lee(CDL),eu,e mais recentemente Rafael Moreira,temos discutido a idéia de que a saída para o desenvolvimento socioeconômico de Itabuna é a criação do Polo de Turismo de Negócios da Bahia. Os municípios que identificaram sua vocação natural e que nela fizeram investimentos se desenvolveram rapidamente,a exemplo de Vitória da Conquista e Juazeiro da Bahia e outros pequenos e grandes Brasil afora. O município mineiro de Juruara,com apenas 15 mil habitantes, é hoje o maior produtor nacional de langerie tipo A,zerando o desemprego. É necessário falar sobre Gramado, município gaúcho?
Quase 100% do território de Itabuna é urbano,ali residem pecuaristas e produtores rurais,mas suas terras estão em outros municípios. A cidade gera emprego e renda através do punjante comércio lojista, prestações de serviços e algumas poucas pequenas indústrias.Itabuna não tem um Polo Industrial, até porque faltam áreas para grandes indústrias.
Geograficamente localizada às margens de duas rodovias federais,BR 101 e BR/BA 415,com aeroporto a 30km e próximo aos polos de Turismo de Lazer,como Ilhéus, Itacaré,Canavieiras e Porto Seguro,sua vocação natural, não resta dúvida, é o Turismo de Negócios. O que falta para se tornar realidade? Existem recursos da União no PAC TURISMO adormecendo nas contas,tanto para a construção de grandes Centro de Convenções e Feiras quanto para financiamento da ampliação da rede hoteleira. O Ministério do Turismo tem investido mais de 700 milhões de reais nos últimos três anos na construção e ampliação de centros de convenções,como os de Aracaju e Natal.
Antes de tudo, falta visão empresarial,vontade política e,claro, área física para instalação de um centro de convenções.
Com a desapropriação dos 15 hectares de terra onde está hoje o Parque de Exposições Antônio Setenta,para fins de utilidade pública e especificamente pelo Decreto ao fim que se destina,o Prefeito Fernando Gomes acerta em cheio e visionário que é, dá início a uma nova era de desenvolvimento de Itabuna.Tomara que o empresariado compreenda o gesto.

ALMADINA EM FESTA

A Prefeitura de Almadina,no sul da Bahia, promoverá grande festa de São Pedro,no próximo final de semana de 06 a 09,com várias atrações artísticas de renome nacional e muito forró.

O Prefeito Milton Cerqueira(PODEMOS)tem motivos de sobra para comemorar. Em Consulta Pública realizada pela empresa Lógica Estatística mês passado,apontou índice de aprovação do seu governo na ordem 77.3 %,entre ótima e boa,17.8 consideram regular sua gestão, apenas 3.5% consideram ruim ou péssimo e 1.3 %, não responderam a consulta.
“Em época de crise financeira que atravessam os municípios,conseguimos equacionar a aplicação correta dos poucos recursos disponíveis, sem o desvio de um real sequer das finalidades,mantendo o pagamento dos salarios e fornecedores rigorasamente em dia.O resultado da consulta mostra que estamos no caminho certo e vamos continuar assim porque fui eleito para administrar o dinheiro público e não apenas para gasta-lo”finalizou o Prefeito.