Josias Miguel

FERIADOS POSSIBILITAM REFLEXÕES

Refletir demanda tempo e sossego. Nos afazeres do dia a dia as vezes não conseguimos tempo para pensar.

Neste feriado, ah que coisa boa, pude refletir melhor sobre muitas coisas e dentre elas o que faz com quê os governantes fiquem cegos administrativamente e até politicamente, em alguns casos. Vejamos, por exemplo, o quê ocorre em Itabuna:  A ex-Vereadora Charliane Sousa disse, durante sua participação no Podcast Política com Endereço, que “os inimigos de Augusto estão dentro do seu governo”, complementando alerta ao Prefeito feito pelo apresentador Josias Miguel que se referia a situação calamitosa do ex prefeito Vane do Renascer que terá que devolver mais de dois milhões de reais aos cofres públicos, do próprio bolso, além de multa de 15 mil reais aplicados pelo Tribunal de Contas do Município, resultante do contrato de construção do Shopping Popular.

Que tal situação sirva de exemplo.

No estrabismo da gestão é que passam despercebidos os desmandos de hoje que serão os graves problemas do amanhã. Para quem conhece um pouco de gestão pública fica claro que o ex prefeito Vane não surrupiou aquela importância. O que possivelmente ocorreu foi desleixo, incompetência e interesses escusos praticados por membros do governo na condução do famigerado contrato e aditivos.

O povo não é besta, enxerga tudo e dá resposta no momento certo.

Temos visto Prefeitos tentarem reeleição e não obterem êxitos por culpa dos colaboradores, ocupantes de cargos “de confiança “ que inescrupulosamente se locupletam às custas do dinheiro público.

Tomara que a história não se repita.

O LADO PODRE DO PODER

Interessante como sempre as pessoas mudam quando assumem poder. Parece que a preocupação verdadeira com o próximo some em passe de mágica. Quando em campanha, os candidatos são atenciosos, carinhosos, solidários, amigos. Prometem o céu, mas após eleitos tudo isso desaparece, não há mais atenção, solidariedade, compreensão. Que vá tudo pro inferno, como diz a música. Chega a ser humilhante ver os outrora companheiros e amigos ficarem horas, dias semanas tentando falar com os detentores do poder. Aos necessitados falar, por uma razão ou outra, sequer lhes é dado esperança de quando terão vez e voz. Pior do que isto é assistir as fortunas que alguns menos escrupulosos acumulam às custas do erário público. Tem deles que em passe de mágica deixa de usar carros populares e ostenta carrões pelas ruas, dos mais caros possível, sem a menor vergonha, isso pra não dizer sobre os imóveis de luxo que adquirem. Ah, e tem outra, pior do que o detentor do poder maior, Prefeitos, por exemplo, são os agregados, os tais Secretários ou chefes de departamentos, Presidentes de entidades públicas municipais. Estes, embora não todos, “ se acham bam bam bam”  ridicularizam os ex amigos, e, desavergonhadamente se locupletam, e tem até os que se transformam em mega empresários da noite pro dia. O esquema é aquele… Quem tem mil vem pra perto, quem não tem vai pra trás, shô Satanás…Seria engraçado, se não fosse trágico.

Será que estou me referindo a algum lugar imaginário ou isto ocorre aqui, ao alcance dos nossos olhos? Que atire a primeira pedra quem nunca testemunhou tais fatos.

O texto é simplório, mas o tema é complexo e terá outros desdobramentos.

RESULTADO DE PESQUISA PARA PRESIDENTE, MARÇO 2022

 

OBJETIVO: – Levantar com munícipes da área opiniões relacionadas a assuntos políticos/administrativos.

LOCAL: BAHIA. – Pesquisa Eleitoral – BR-03926/2022. PERÍODO DE CAMPO: 24 A 26 DE MARÇO 2022.

UNIVERSO: – A pesquisa foi realizada com munícipes de 16 anos ou mais da área de estudo.

AMOSTRA: – Representativo do eleitorado da área em estudo, elaborada em três estágios.

No primeiro estágio faz-se um sorteio probabilístico dos municípios, onde as entrevistas serão realizadas, pelo método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho), tomando o eleitorado como base para tal seleção.

No segundo estágio faz-se um sorteio probabilístico dos setores censitários, onde as entrevistas serão realizadas, pelo método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho), tomando a população de 16 anos ou mais residente nos setores  como base para tal seleção.

No terceiro e último estágio, dentro dos setores sorteados, os respondentes são selecionados através de quotas amostrais proporcionais em função de variáveis significativas, a saber:

SEXO: Masculino, feminino – Dado da Contagem de População do IBGE / 2010 (as proporções para pessoas com 16 e 17 anos foram ajustadas de acordo com dados do TSE/ 2010)

FAIXA ETÁRIA: De 16 a 17 anos – 18 a 24 – 25 a 34 – 35 a 44 – 45 a 59 – 60 anos ou mais.

GRAU DE INSTRUÇÃO: Fundamental I – Ensino médio – Superior Completo.

RENDA FAMILIAR: 1 salário mínimos – Até 03 salários mínimos Acima de 03 salários mínimos.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA: Dados da Contagem de População do IBGE/2010.

 

NÚMEROS DE ENTREVISTAS: Foram 1.526 entrevistas.

Nos seguintes Locais: 72 MUNICÍPIOS DO TERRITÓRIO BAIANO.

INTERVALO DE CONFIANÇA / MARGEM DE ERRO: O intervalo de Confiança é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

COLETA DE DADOS: – Entrevistas pessoais com utilização de questionários elaborados de acordo com os objetivos da pesquisa.

  • As entrevistas foram realizadas pôr uma equipe de entrevistadores da SÉCULUS, devidamente treinada para abordagem deste tipo de público.

CONTROLE DE QUALIDADE: – Houve filtragem em todos os questionários após a realização das entrevistas.

  • Fiscalização em aproximadamente 20% dos questionários.

Esse trabalho é de conhecimento exclusivo do Cliente, cabendo a este a divulgação, publicação, ou sigilo sobre o mesmo. A Séculus Assessoria se responsabilizará pelo segredo dos resultados, reservando-se ao direito de utilizá-los ou não, caso o cliente não se interesse.

Atenciosamente,

Ari Carlos Rocha Nascimento Diretor

 

RESULTADO DE PESQUISA PARA GOVERNADOR NA BAHIA, MARÇO 2022

 

OBJETIVO: – Levantar com munícipes da área opiniões relacionadas a assuntos políticos/administrativos.

LOCAL: ESTADO DA BAHIA. – Pesquisa Eleitoral – BA-04461/2022.

PERÍODO DE CAMPO: 24 A 26 DE MARÇO 2022.

UNIVERSO: – A pesquisa foi realizada com munícipes de 16 anos ou mais da área de estudo.

AMOSTRA: – Representativo do eleitorado da área em estudo, elaborada em três estágios.

No primeiro estágio faz-se um sorteio probabilístico dos municípios, onde as entrevistas serão realizadas, pelo método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho), tomando o eleitorado como base para tal seleção.

No segundo estágio faz-se um sorteio probabilístico dos setores censitários, onde as entrevistas serão realizadas, pelo método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho), tomando a população de 16 anos ou mais residente nos setores como base para tal seleção.

No terceiro e último estágio, dentro dos setores sorteados, os respondentes são selecionados através de quotas amostrais proporcionais em função de variáveis significativas, a saber:

SEXO: Masculino, feminino – Dado da Contagem de População do IBGE / 2010 (as proporções para pessoas com 16 e 17 anos foram ajustadas de acordo com dados do TSE/ 2010)

FAIXA ETÁRIA: De 16 a 17 anos – 18 a 24 – 25 a 34 – 35 a 44 – 45 a 59 – 60 anos ou mais.

GRAU DE INSTRUÇÃO: Fundamental I – Ensino médio – Superior Completo.

RENDA FAMILIAR: 1 salário mínimos – Até 03 salários mínimos Acima de 03 salários mínimos.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA: Dados da Contagem de População do IBGE/2010.

NÚMEROS DE ENTREVISTAS: Foram 1.526 entrevistas.

Nos seguintes Locais: 72 MUNICÍPIOS DOS TERRITÓRIOS BAIANOS.

INTERVALO DE CONFIANÇA / MARGEM DE ERRO: O intervalo de Confiança é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

COLETA DE DADOS: – Entrevistas pessoais com utilização de questionários elaborados de acordo com os objetivos da pesquisa.

  • As entrevistas foram realizadas pôr uma equipe de entrevistadores da SÉCULUS, devidamente treinada para abordagem deste tipo de público.

CONTROLE DE QUALIDADE: – Houve filtragem em todos os questionários após a realização das entrevistas.

  • Fiscalização em aproximadamente 20% dos questionários.

Esse trabalho é de conhecimento exclusivo do Cliente, cabendo a este a divulgação, publicação, ou sigilo sobre o mesmo. A Séculus Assessoria se responsabilizará pelo segredo dos resultados, reservando-se ao direito de utilizá-los ou não, caso o cliente não se interesse.

Atenciosamente,

Ari Carlos Rocha Nascimento Diretor

 

 

OTTO ALENCAR E O DIA 30 DE MARÇO

Em 30 de março de 2010 Otto Alencar deixou o Tribunal de Contas dos Municípios onde era Conselheiro, que significa na prática que ali poderia permanecer até sua aposentadoria, portanto em posição confortável, bem distante das costumeiras e cansativas campanhas eleitorais.

Jaques Wagner então pré-candidato à reeleição como governador da Bahia necessitava de alguém para compor a chapa como vice-governador que tivesse alguns predicados, mas especialmente que tivesse força para convencer o universo de políticos e eleitores alinhados com ideologia de centro de que Wagner, embora de esquerda, seria a melhor opção, que tivesse imagem de vencedor, honesto, competente e habilidoso e com livre trânsito no ninho político do chamado Carlismo.

Ninguém melhor do que Otto para a missão. Afeito a desafios, não titubeou, deixou de lado o conforto e confirmou nas urnas a eleição da chapa Wagner/Otto. Em 2014, a presença de Otto na chapa majoritária era imprescindível para garantir a eleição de Rui Costa como sucessor de Wagner e Otto não se fez de rogado compondo a chapa como candidato a Senador. Eleito, termina seu mandato ano que vem. Fica claro, portanto, que após servir como fiel da balança para eleições de Wagner e Rui seu caminho natural seria a candidatura a governador com o apoio dos dois líderes petistas e toda a base governista. Se considerarmos que em 2022 terá apenas uma vaga para Senador da Bahia e a chamada base governista tem quatro líderes importantes que precisa ser acomodados em mandatos, são eles Rui Costa, João Leão, Jaques Wagner e Otto Alencar.

Menos traumático talvez fosse Rui renunciar o mandato seis meses antes e disputar a cadeira de senador, neste caso João Leão assumiria o governo e garantiria a reeleição com folga do filho Cacá como deputado federal, Wagner continuaria no Senado por mais quatro anos e Otto seria candidato a governador. Difícil de acontecer, porém em política tudo é permitido. E se assim não for, qual seria a equação para garantir que o fiel Otto Alencar não ficasse sem mandato a partir de 2023? E se não houver por parte de Rui e Wagner a reciprocidade merecida pelo Senador, o que faria ele? Só para lembrar, na chapa de ACM Neto tem vaga para senador e os resultados das urnas em 2020 trouxe cacife suficiente para o PSD representar o equilíbrio das urnas em 2022.

ELEIÇÕES DO ANO QUE VEM

Próximo ano eleitores de todo o país terão oportunidade de reconduzir o Presidente da Republica a mais um mandato ou eleger novo mandatário, assim como manter ou renovar os mandatos dos Deputados estaduais, federais, senadores e, em alguns casos Governadores.

A corrida já começou e no caso da Bahia a largada foi dada semana passada com a publicação de pesquisa feita pela empresa Paraná Pesquisas. Segundo os dados divulgados, os pré-candidatos ACM NETO (DEM) e JAQUES WAGNER (PT) protagonizam a disputa no momento com larga vantagem para o ex-prefeito de Salvador.

Na esteira dos candidatos a governador vem os pretensos a deputados estaduais e federais.

Aqui pelo sul baiano já estão mostrando as unhas o Vice Prefeito Emerson Guinho, que tem base no segmento da religião católica e talvez por isso possa ter votos além das fronteiras de Itabuna. Soane, não se conhece seu universo eleitoral. Azevedo, eterno candidato a alguma coisa, tem votos em Itabuna embora bem menos do que teve no passado e não tem bases em outros municípios, portanto eleição difícil de acontecer. Dr. Izak, dizem que será candidato a deputado estadual, mas também não tem base em outras cidades. Mangabeira, dizem que jogou a toalha em reconhecimento à sua falta de carisma pessoal e traquejo para a militância política. Ao que parece, dentre as pré-candidaturas locais a deputados estaduais a única com chances reais de eleição é Andréa Castro, esposa do Prefeito. Augusto Castro tem bases eleitorais sólidas em diversas regiões da Bahia construídas no tempo dos mandatos legislativos e certamente vai transferir tudo para a esposa. Até porque em Itabuna dispõe da força da máquina e vem de vitória expressiva nas urnas. Andréa, a frente da Secretaria de Ação Social tem oportunidade de fazer um bom trabalho e se habilitar a ser a mais votada de Itabuna.

Pelo que se comenta sobre pré-candidatos a deputado federal Itabuna terá dois candidatos “prata da casa”, que são Wenceslau (PCdoB) e Peixoto (DEM). O PCdoB tem sua fatia eleitoral em Itabuna consolidada e aliado ao pragmatismo que lhe é peculiar e a força de Davidson que articula bem junto às bases da esquerda baiana. Wenceslau tem chances reais de ser eleito porque o partido precisa muito voltar a ter três deputados na Câmara Federal. Peixoto, estreante na política, poderá ser a grande revelação nas urnas em 2022. Aliado ao enorme crisma pessoal, Peixoto tem serviços prestados a comunidade, forte penetração no meio empresarial e nas entidades filantrópicas. Se de fato for candidato pelo Democrata, Peixoto terá a seu favor o palanque de ACM Neto em Itabuna e nos municípios da região sul baiano.

As candidaturas importadas terão sérias dificuldades em amelear votos em terras grapiúna devido a forte tendência revelada em pesquisas de que o eleitorado deseja votar em candidatos locais.

Caro Internauta

CARO INTERNAUTA

Caros internautas, voltar a escrever no blog Josias Miguel é um prazer, mas confesso que arranjar tempo para buscar informações, checar veracidade das notícias, redigir, processá-las e postar demanda tempo e fazer isso sozinho para não dividir responsabilidade com as consequências do que escrevo não é fácil. Mas a omissão nunca foi meu forte.

Fico grato àqueles que dedicaram parte do seu tempo para leitura das postagens, cujo objetivo é trazer informações sobre assuntos diversos e fidedignos.

AMURC SOB NOVA DIREÇÃO

A Associação dos Municípios da Região Cacaueira-AMURC, mudou de direção recentemente. O Prefeito de Itajuípe, Marcone Amaral parece que como futebolista só aprendeu a desarmar defesa. Nem bem sentou na cadeira de mandatário da entidade e já desarmou o esquema de defesa anticorrupção instalado há mais de dez anos na AMURC. Demitiu a Gerente Financeira que zelava das contribuições financeiras dos municípios associados. 

A Associação, que foi criada para defender os interesses dos municípios da região cacaueira, já teve seus tempos áureos absorvendo em seus quadros de associados mais de cem municípios, inclusive do extremo sul e sudoeste da Bahia e teve respeitabilidade política. Hoje, com alguns poucos associados, ao que parece, será apenas palanque eleitoreiro ano que vem. 

PREFEITOS ELEITOS E O PALANQUE

Parece ser difícil aos prefeitos eleitos descerem do palanque de campanha e gestar a cidade. Talvez porque com eleições de dois em dois anos não sobre tempo para governar. Antes as eleições foram para prefeitos e vereadores, ano que vem será para deputados estaduais, federais, governadores, senadores e presidente da República, ou seja, começa tudo novamente e haja esquemas fora e dentro das prefeituras.

Tradicionalmente a imprensa de um modo geral dá uma trégua aos empossados. Aos famosos 100 dias de governo cada prefeito tem que mostrar a que veio, ou seja, tem conteúdo para exibir ou acaba a trégua, finda o namoro.

O GOSTO PELO PODER

De repente acontece de determinada candidatura a vereador ser lançada apenas para marcar terreno, ter votos para barganhas ou mesmo para completar o número de candidaturas exigidas a cada partido político. Como a urna é uma caixinha de segredos, de repente ao abri-las surge, surpreendentemente, eleitos antes considerados “zebra”. Pronto, o poder sobe pra cabeça, engrossa o pescoço, fala grosso, exige cargos no executivo e outras coisinhas mais para pertencer à chamada “base” do governo. Se duvidarem, ainda ameaça candidaturas futuras para deputado ou mesmo prefeito, já no campo das oposições. É o poder que, por si só, pode alimentar ganância e na maioria das vezes destruir sonhos.

E A CULTURA QUE SE DANE

É profundamente lamentável a falta de atenção dos governantes, em todos os níveis, para com nossa cadeia produtiva cultural. Para corroborar, basta breve leitura nos orçamentos dos municípios. A pandemia tem levado muitos segmentos empresariais à bancarrota, outros têm sido contemplados com benesses governamentais, mas a cultura não. O setor pede socorro.

PROGRAMA PORTAL BRASIL

E por falar em cultura, está pronto o projeto da volta do famoso programa de calouros Portal Brasil. O Portal Brasil marcou época e abriu mercado de trabalho para muitos dos calouros que  ali se apresentaram, uns chegaram ao cenário musical nacional, a exemplo dos vocalistas das Bandas Rasta Chinela e Arriba Saia. A cantora Tarcila Miner, vencedora de uma das etapas do programa, ganhou um carro zero quilômetro. Tarcila nos encheu de orgulho ao cantar, à capela, o Hino Nacional durante a inauguração da fábrica da FORD em Camaçari. Cidia Luize, vencedora da segunda edição do Portal Brasil, levou oito mil reais em prêmio e foi classificada em segundo lugar no programa nacional FAMA da rede Globo. A terceira edição está gerando expectativa no show business baiano.

DESRESPEITO

Pensei até em não escrever sobre o que assisti hoje, para não remoer sentimentos, mas não consigo silenciar diante de tamanho absurdo.

Não é que para alguns dos presentes ao velório do Radialista Roberto de Sousa, hoje pela manhã na Câmara de Vereadores de Itabuna o momento não foi de consternação  de respeito ao falecido, parentes e amigos e sim transformado em palanque político? E para piorar, teve candidato que ainda  postou na rede social oficial. Em campanha política, dizem que vale tudo, mas perder a ética e o respeito também tá valendo?

Realmente não dá pra ficar calado, a indignação não me permite.

As fotos dizem o restante.

 

CHAPADA DIAMANTINA

Sem dúvida alguma o destino turístico ecológico mais importante do estado é a Chapada. A Montanha Pai Inacio, que se formou a mais de 800 milhões de anos e a Cachoeira da Fumaça com mais de 300 metros de queda, portanto a mais alta do Brasil, ficam situados no município de Palmeiras, geograficamente o coração da Chapada. Erroneamente dizem que tais belezas naturais ficam em Lençóis.

O lugar, de preservação ecológica ímpar, parece não ter a devida atenção por parte da Prefeitura e da Secretaria de Turismo da Bahia. A montanha Pai Inacio tem seu acesso a partir da BR 242, mas não existe lá uma placa sequer indicativa. Turista do mundo todo visita o local porém se não estiver acompanhado de guia turístico vai penar um bocado para encontrar o acesso. A moradia mais próxima é uma pousada existente a mais de um quilômetro, onde se pode buscar informação.

O ponto forte do passeio na Chapada fica por conta da hospitalidade do povo. A cidade de Palmeiras, além de estar no coração da Chapada, oferece hospedagens com preços mais em conta, sem perder a simplicidade, gentileza e alegria ao receber os hospedes. Exemplo disso é a Pousada Casarão que funciona em centenário imóvel, ainda dos tempos do garimpo, de beleza arquitetônica sem igual, mas o melhor mesmo é a hospitalidade. A proprietária, Cida, conquista os hospedes logo na chegada com sua simpatia. Figura extremamente carismática faz parecer que somos amigos há anos. O café da manhã que ela prepara é daqueles que chamamos de “café dos deuses”.

Se for passear na Chapada, hospede-se em Palmeiras e, claro, na Pousada Casarão.

Eleições 2020

As eleições municipais estão se aproximando, faltam apenas 11 meses.

A grande maioria dos candidatos, a prefeito ou vereador, se quer conhecem as novas regras eleitorais e, pior que isso, não fazem ideia do que a legislação lhes permite fazer nesta fase pré-eleitoral. Poucos são os candidatos que profissionalizam a campanha, são candidatos de sí mesmos, sem estratégia de marketing político, tão necessário nesta fase. Aliás, pensam que marketing político e marketing eleitoral é a mesma coisa. Ledo engano.

Outros imaginam que basta trabalhar as redes sociais que o eleitor os escolherá. Pensam que assim como aconteceu com Bolsonaro as mídias sociais definirão os resultados e não é assim tão simples. Naquela vez, um verdadeiro exército de pessoas foi contratado para criarem perfis falsos e verdadeiros nas redes, produção diuturno de fakes news e outras artimanhas para enganar o eleitorado e conseguiram. Mas agora, a história é outra. Candidatos a prefeito ou a vereador não são apenas figuras de presença virtual, levando ao imaginário do eleitor personalidade fabricada e não a realidade de cada um. Nas eleições municipais vão se encontrando pessoalmente com o povo nas ruas, cara a cara, olho no olho e aí se torna bem mais difícil “vender” a imagem daquilo que não é. Além disso, bem ao estilo do brasileiro que “fecha a porta depois de roubado”, a Justiça Eleitoral está trabalhando no sentido de coibir os abusos e crimes cometidos pela internet, podendo, inclusive, levar candidatos eleitos a perderem o mandato, se comprovado, o uso indevido das mídias sociais.

Outro fator importantíssimo nas eleições são as pesquisas, não aquelas de apenas medir os quantitativos das intenções de voto, mas a identificação dos desejos do eleitorado, seus anseios, suas preferências e conhecimento sobre os possíveis candidatos e isso somente os profissionais da área sabem fazer, com resultados fidedignos.

A hora de aumentar as chances de vencer as eleições é agora, com inteligência e estratégias a partir da informação.

Ah, humildade é ingrediente indispensável na construção da imagem de candidatos. “Salto alto”, no estilo “já ganhei” sempre leva à derrota.